O que você procura? Digite a palavra-chave no campo abaixo.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Guns N' Roses no Hall da Fama do Rock

Guns N' Roses no Hall da Fama do Rock

Todos os integrantes da formação clássica do Guns N’ Roses já confirmaram presença na cerimônia de entrada da banda para o Hall da Fama do Rock and Roll, em 14 de abril, nos Estados Unidos. Mas ainda resta uma dúvida: será que Axl Rose e Slash deixarão as diferenças de lado e farão um show juntos no evento? 

OS 100 MAIORES GUITARRISTAS DE TODOS OS TEMPOS


Reunimos um seleto grupo de grandes guitarristas e especialistas para indicar quem são os maiores mestres do instrumento em todos os tempos. Depoimentos de Keith Richards sobre Chuck Berry, Eddie Van Halen sobre Eric Clapton, Joe Perry sobre Jimmy Page, Tom Morello sobre Jimi Hendrix, e muito mais.

Max Cavalera se recupera de paralisia facial




Max Cavalera (Soulfly) recupera de paralisia facial -
SÃO PAULO - Max Cavalera, vocalista da banda Soulfly e da Cavalera Conspiracy, está se recuperando de uma doença que causa paralisia facial, informou em nota em seu site a gravadora Roadrunner Records.
A disfunção, conhecida como Paralisia de Bell, é causada por uma anomalia no nervo facial que impede o controle sobre os movimentos e não tem causa estabelecida.
O músico foi diagnosticado com a doença na semana passada enquanto voltava de turnê na Austrália. Max Cavalera está se tratando com antibióticos e a expectativa, segundo os médicos, é de que se recupere totalmente em muito breve.
De acordo com nota da gravadora, Cavalera agradeceu ao público pelos votos de melhora e disse que está bem. Ele também comentou a paralisia: "Eu acordei de manhã depois de chegar da Austrália e o quarto todo estava girando. Eu olhei para Gloria [sua esposa] e disse 'Tem alguma coisa estranha aqui'. Ela disse 'Seu rosto está estranho'. Nós achamos que eu estava tendo um derrame, então corremos para o hospital. Parece que metade do meu rosto foi socado pelo Mike Tyson! É uma dor dos infernos".
O cantor anunciou que está vindo ao Brasil, onde tem apresentações marcadas a partir desta sexta-feira em Goiânia, São Paulo e Rio de Janeiro. O oitavo disco da Soulfly, Enslaved, tem previsão de lançamento para 13 de março.
(Estadão)    

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Baterista pode deixar a reunião do Black Sabbath Bill Ward considera que lhe foi oferecido um “contrato inassinável”

Baterista pode deixar a reunião do Black Sabbath

Bill Ward considera que lhe foi oferecido um “contrato inassinável”

billwardO baterisa do Black Sabbath, Bill Ward, pode não participar da reunião do grupo, por conta de diferenças com relação ao contrato que lhe foi oferecido. Numa nota oficial, Ward clama por um “acordo justo”. “Não há nada que eu gostaria mais de fazer agora do que estar na reunião do Black Sabbath, mas não posso continuar, a menos que um contrato ‘assinável’ seja redigido; um contrato que reflita a dignidade e o respeito para com um membro original da banda”, diz o trecho inicial do texto.
O baterista diz que passou um ano trabalhando com os outros integrantes - Ozzy Osbourne,Tony Iommi e Geezer Butler - para chegar a um acordo, e por isso participou da coletiva de imprensa que anunciou o retorno do grupo, realizada em novembro. No entanto, ele diz que voltou a receber, há poucos dias, o que chama de “contrato inassinável”. Ward diz que foi colocado “em hold” (em suspenso) por não assinar o contrato, e que está a espera de ser convocado para as sessões de gravação, que acontecem em Birmingham, desde que o diagnóstico de câncer linfático no guitarrista Tony Iommi foi revelado, no início de janeiro; antes, o grupo trabalhava no novo álbum em Los Angeles. “O mais importante”, prossegue a nota, “é que eu definitivamente quero me jogar nesse álbum, e fazer uma turnê com o Black Sabbath. Mas se eu assinar, estarei perdendo os meus direitos, dignidade e respeitabilidade como músico de rock”.
Bill Ward também levanta a possibilidade de ele ser substituído, o que já aconteceu em outras reuniões da formação orginal do black Sabbath, inclusive por conta de sua frágil saúde. “Se eu for substituído, tenho que encarar os fãs do Sabbath. Espero que não me tenham como o responsável pelo fracasso de uma reunião da formação original do Black Sabbath. Quero assegurar a todos que a minha lealdade como grupo está intacta”.
Segundo o baterista, o problema não é o reparte dos lucros das vendas do álbum de inéditas que está sendo gravado e da turnê, que começa em junho. “Minha posição não é gananciosa. Eu não estou esperando por uma ‘grande fatia’ do bolo (dinheiro)”, diz Ward. “Eu gostaria de um reconhecimento que é o reflexo das minhas contribuições para a banda, incluindo as reuniões que começaram há 14 anos”. Até a publicação dessa notícia, nenhuma das partes envolvidas havia se manifestado.
Tags desse texto